LETS

 

     Saiba mais sobre o LETS

     Teses e dissertações defendidas no LETS

     Membros do LETS 

     Publicações do LETS 

      O LETS no Instagram 

 

 

 

O Laboratório de Estudos de Turismo e Sustentabilidade (LETS), criado em 2007, no Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da Universidade de Brasília, é um espaço de estudo e reflexão (think tank) que reúne pesquisadores de sete universidades brasileiras. É associado a outras quatro universidades fora do Brasil, sob a liderança do CDS.

 

 

Inicialmente, o LETS era formado exclusivamente por professores, doutorandos e mestrandos do CDS - PPGCDS. Os seus trabalhos focavam a discussão de textos sobre turismo e sustentabilidade, a fim de estimular os estudantes a adotar em seus trabalhos uma literatura internacional mais robusta e um viés mais crítico acerca do turismo. Diversos palestrantes foram convidados, entre os quais, formuladores de políticas públicas, técnicos de organismos multilaterais, pesquisadores de outras universidades e instituições. O LETS recebe também estudantes e pesquisadores em intercâmbio.

 

 

Aos poucos, o LETS se estendeu a outras unidades da UnB e outras Universidades. Criou ramificações junto ao Centro de Excelência de Turismo (CET/UnB), ao Departamento de Administração e ao Campus de Planaltina, todos da UnB. Em seguida, envolveu profissionais de outras Universidades, como a Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Marcou presença na Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo (ANPTUR), na Associação Latino-americana de Sociologia (ALAS) (coordenando o grupo de trabalho Medio Ambiente, Sociedad y Desarrollo Sustentable). Integrantes do LETS participaram do RTD 6 (Responsible Tourism in Destinations), importante evento mundial para discussão do turismo responsável, e de eventos nacionais como o ENTBL (Encontro Nacional de Turismo de Base Local) e o SAPIS (Seminário Brasileiro sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social).

 

 

O LETS nunca seguiu uma abordagem específica, teórica ou metodológicas. Por isso as suas pesquisas têm sido variadas, abarcando temas como a cooperação entre pequenas empresas do turismo, o uso público de áreas protegidas, o planejamento de destinos, o turismo de base comunitária, a relação entre turismo e voluntariado, políticas públicas, os impactos do turismo em nível local e regional, as representações sociais, a inovação, estudos prospectivos, a inclusão socio-produtiva, a responsabilidade socioambiental corporativa no turismo, a gastronomia, a relação entre cultura e biodiversidade, dentre outros. Essa amostra de temas revela o tamanho do desafio de pensar turismo e sustentabilidade em termos conceituais e metodológicos.

 

 

O LETS tem sido um espaço muito produtivo, pois os seus integrantes têm forte capacidade de investigação. Realizarem pesquisas em diversos estados do País (Amazonas, Pará, Amapá, Ceará, Maranhão, Piauí, Mato Grosso do Sul, Brasília, Goiás, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina). Particularmente, o Roteiro Integrado Costa Norte, também chamado de Rota das Emoções, entre o Parque Nacional de Jericoacoara (CE) e o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), incluindo o Delta do Parnaíba (PI), foi um campo fértil de pesquisa. Estas pesquisas embasaram dissertações, teses, artigos científicos e livros.

Os integrantes do LETS publicaram artigos em cerca de três dezenas de revistas acadêmicas nacionais e internacionais, entre as quais: Revista Brasileira de Ecoturismo, Turismo em Análise, Turismo:Visão e Ação, Turismo & Desenvolvimento, Estudios y Perspectivas en Turismo; Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, Estudos de Sociologia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, Caderno Virtual de Turismo, Revista do Observatório de Inovação no Turismo, Sociedade e Estado, Athens Journal of Tourism, Economia Ecológica, Estudos Avançados, El Périplo Sustentable; Sociedade e Turismo; Redes; Journal of Tourism and Hospitality Management, Sustentabilidade em Debate, Latin American Perspectives, Perspectiva (SP), Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Parcerias Estratégicas eAmbiente e Sociedade.

 

 

Publicaram ainda vários livros e capítulos de livros e múltiplos resumos registrados em anais de congressos e seminários nacionais e internacionais. Além disso, participaram de inúmeras bancas de mestrado e doutorado e concursos, revisões ad hocespecializadas, editorias de periódicos renomados nacional e internacionalmente. Alguns de seus membros realizaram colaborações com universidades estrangeiras, estabelecendo relações em países como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Colômbia, Portugal, Espanha, Itália e China, ampliando o olhar sobre a nossa própria realidade.

Conscientes de que é preciso ir além das fronteiras da própria academia, os participantes do LETS escreveram também em blogs e reportagens em jornal, realizaram visitas técnicas, ofereceram palestras em eventos setoriais, participaram de reuniões técnicas, contribuíram como jurados em concursos nacionais ligados à temática - como o “Prêmios Braztoa de Sustentabilidade no Turismo” e o “Prêmio Mais Sustentabilidade”. Isso envolveu um público mais diversificado e ampliou o debate acerca da sustentabilidade do turismo.

 

 

Os participantes do LETS contribuíram para o encaminhamento de inúmeras práticas, tais como: (i) formalização do roteiro de turismo comunitário no Parque Nacional do Cabo Orange (AP), por meio do Projeto Tartaruga Imbricata, consequência de um acordo de cooperação internacional firmado entre o governo brasileiro e a Guiana Francesa; (ii) redação do Projeto Turismo Sustentável na Costa Norte, em conjunto com o Ministério do Turismo; (iii) redação da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) da Costa Norte, para embasar o PDITS (Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável) da região; (iv) redação do Projeto de Formulação das Diretrizes da Política Nacional de Qualificação Profissional do Turismo.

 

 

Entre 2007 e 2017, o PPGCDS formou 14 profissionais ligados ao LETS. Seis mestres defenderam dissertações (José Roberto Lunas, Márcio Medeiros, David Bouças, João Paulo Faria Tasso, Nathalia Hallack Fabrino e Paulo Renan de França). Oito doutorandos defenderam teses (Jose Roberto Lunas, Helena Araújo Costa, Camila Rodrigues, Edinelza Ribeiro, Lileane Aguiar, Joao Paulo Faria Tasso, Daniela Rocco e Susy Simonetti). Houve ainda as defesas de uma dissertação e uma tese na UFAM e de duas teses na UEA, além do pós-doutorado de Gilson Borba (2011). A maioria desses mestres e doutores pertence hoje do quadro docente de universidades brasileiras ou institutos federais.

 

 

Atualmente no PPGCDS, Barbara Rodrigues desenvolve uma dissertação sobre violência, reestruturação e turismo em Recife, e Ana Paula Jacques prepara uma tese sobre gastronomia, cultura e turismo no Cerrado. No PGCASA (UFAM) Iana de Oliveira estuda a imagem dos destinos turísticos na Amazônia.

 

 

A última publicação do LETS foi o livro Turismo e Sustentabilidade: verso e reverso, com trabalhos da maioria dos pesquisadores do LETS (Garamond, 2018 - https://www.garamond.com.br/produto/Turismo-e-Sustentabilidade%3A-verso-e-reverso.html

 

Para fazer contato com o LETS: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.